Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog recolhe e organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog recolhe e organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Usa lentes de contacto? Saiba como e o que deve reciclar.

Mäyjo, 04.10.19

image007.jpg

 

De acordo com o estudo da Arizona State University, nos EUA, há 1,8 a 3,6 mil milhões de lentes de contacto a serem lançadas na rede sanitária, num ano, o que equivale a cerca de 20 a 23 toneladas de plástico disseminado no terreno.

Estudos de sustentabilidade publicados internacionalmente, recomendam que as lentes de contacto usadas devem ser colocadas no contentor do lixo comum, o blister de plástico e a tampa de alumínio no ecoponto amarelo e a caixa de cartão no ecoponto azul do papel/cartão.

Para não contaminar o ambiente, não deite as lentes na rede sanitária. O plástico das lentes de contacto segue para as estações de tratamento de água, acabando por se espalhar nos solos e oceanos.

No entanto, há já fabricantes que permitem que, depois de usadas, as lentes sejam enviadas para posterior reciclagem. Informe-se junto da sua ótica.

Adidas vai transformar plástico dos oceanos em 11 milhões de sapatilhas

Mäyjo, 01.04.19
A marca começou a fabricar modelos com este tipo de material em 2017 mas agora pretende duplicar a produção.
Desde 2017 que vende sapatilhas com plástico reciclado.

Desde 2017 que a Adidas se virou para a moda sustentável com a criação de modelos de sapatilhas feitos a partir de plástico com origem nos oceanos. Esta semana, a marca alemã anunciou que quer duplicar essa produção e tem a meta de conseguir 11 milhões de pares durante 2019.

Segundo o “Diário de Notícias”, Eric Liedtke, membro do conselho executivo da Adidas, revelou que esta é uma medida que vai de encontro aos consumidores que se mostram mais preocupados com as questões ambientais e com o que compram.

Nos últimos dois anos, a Adidas vendeu seis milhões de sapatilhas produzidas a partir de plástico. Desde 2016 que a marca trabalha em colaboração com a Parley for the Oceans, uma organização ambientalista não governamental e sem fins lucrativos.

Há mesmo uma linha da marca criada com este movimento. Aqui encontra T-shirts a partir de 24,95€, fatos de banho desde 34,95€ ou sapatilhas a partir de 111,95€.

Outro dos objetivos é que até 2024 todo o plástico usado nos seus produtos provenha da reciclagem. Cada sapatilha chega a precisar de, por exemplo, 11 garrafas para estar concluída.

Atualmente, a Adidas tem mais de 800 sapatilhas a partir de 27,48€.

 

Via: nit.pt

Este natal faça magia: transforme embalagens usadas em novos objetos

Mäyjo, 06.12.17

A magia do Natal está nos pequenos gestos que fazem a diferença e, por isso, a Sociedade Ponto Verde quer mostrar aos portugueses que reciclar, nesta época em que há uma grande produção de resíduos, é um gesto tão encantador que pode até transformar as embalagens usadas em presentes.

 

É esta a magia da nova campanha de Natal que a Sociedade Ponto Verde lançou a 1 de Dezembro, e que pretende sensibilizar os portugueses para a importância de continuarem a separar as embalagens, também nesta época festiva – na noite de natal, na passagem de ano (em casa ou na rua), nas trocas de prendas, nas festas do escritório ou nos jantares com amigos, o foco é (re)descobrir a magia de reciclar. É mais uma época do ano onde a “Reciclagem, Sempre!” deve estar presente no quotidiano dos portugueses, já que, com todo o consumo e eventos que fazem parte da época natalícia, a separação dos resíduos não deve ficar de lado em momento algum.

Segundo o Director-geral da SPV, Luís Veiga Martins: “A nova campanha de sensibilização da SPV tem por objetivo despertar os portugueses para a magia da reciclagem, neste Natal e em todos os dias do ano, quer seja fora ou dentro de casa, levando-os a mudar as suas atitudes e comportamentos, no que diz respeito à separação de embalagens. “

Intitulada de “No Natal descobre a magia de reciclar”, a campanha vem ajudar os portugueses a separar, ao facultar sacos de reciclagem com as cores de cada ecoponto – verde, azul e amarelo – disponíveis no site da campanha, em acções locais, em empresas e mupis, para que possam ter à disposição os recursos certos de acordo com cada resíduo. A vertente social está associada à acção da Sociedade Ponto Verde: por cada dez posts no Instagram em que seja partilhada uma foto a dar uso aos sacos de reciclagem com a hashtag #aMagiaDeReciclar, a SPV vai oferecer presentes a crianças de várias instituições.

 

Foto: SPV

 

Via Green Savers

PILHAS A MAIS AÍ POR CASA? ELAS PODEM AJUDAR A EQUIPAR O IPO

Mäyjo, 23.11.17

Tem pilhas e baterias usadas em casa? A Ecopilhas tem o destino adequado para que possa contribuir para preservar o ambiente ao mesmo tempo que ajuda o Instituto Português de Oncologia (IPO). Pelo 9º ano consecutivo, a Ecopilhas, entidade que desde 2002 tem como missão a gestão de um sistema integrado de pilhas e acumuladores usados, lança um peditório nacional de recolha deste tipo de resíduos, que decorrerá até 31 de Dezembro.

 

Para contribuir para esta campanha de solidariedade, basta colocar as pilhas e baterias que já não funcionam e que foram anteriormente usadas em brinquedos, telecomandos, computadores portáteis, telemóveis, relógios entre outros aparelhos, num dos mais de 20.000 Pilhões existentes em todo o País ou junto dos parceiros aderentes da campanha: lojas da MultiOpticas, lojas do Meu Super ou sucursais do Millennium BCP.

 O apresentador José Carlos Malato junta-se uma vez mais a esta iniciativa, sendo o rosto da campanha de sensibilização para a recolha de pilhas e baterias usadas a favor do IPO de Lisboa. É com muito gosto que nos últimos anos me tenho associado a esta campanha da Ecopilhas que, para além do cariz solidário, permite contribuir para um ambiente melhor”, refere José Carlos Malato, embaixador da campanha.

Ao entregar as pilhas e baterias usadas, estará a contribuir para ajudar o IPO de Lisboa na aquisição de um equipamento cirúrgico para o bloco operatório.

Eurico Cordeiro, Diretor Geral da Ecopilhas, deixa um apelo à participação massiva no 9º Peditório: “Basta um pequeno gesto para fazer a diferença. Por isso, contamos com a ajuda de todos para contribuir para o sucesso desta campanha e aumentar a reciclagem de pilhas e baterias, muitas das quais contêm metais pesados, muito perigosos para o ambiente, pelo que é fundamental dar-lhes um destino adequado”.

Desde 2009, ano em que teve início o primeiro Peditório de Pilhas e Baterias a favor da luta contra o cancro, a Ecopilhas recolheu mais de 32,3 milhões de Pilhas e Baterias usadas, o que tem permitido a doação anual de um aparelho de tratamento ou diagnóstico ao IPO de Lisboa.

Foto: Anna Almeida / flickr 

 

Via: Greensavers

RECICLAGEM, SEMPRE!

Mäyjo, 17.07.17

Ecopontos

Durante o Nos Alive, a Sociedade Ponto Verde (SPV) colocou mais de 500 ecopontos espalhados pelo recinto e procurou incentivar os festivaleiros com mensagens do tipo: “Mostra que o teu lado reciclador está bem ALIVE”. Não foi a única iniciativa da Sociedade durante o festival, como poderá ler aqui,mas foi uma das mais importantes para o objectivo final de convencer os portugueses a manter os seus hábitos de reciclagem em qualquer situação.

 

“Esta foi uma das acções que o NOS Alive recebeu na primeira activação da campanha de sensibilização “Reciclagem, Sempre!”, lançada pela Sociedade Ponto Verde. A campanha tem por objectivo incentivar os portugueses a manter os seus hábitos de reciclagem em qualquer contexto. Além dos hábitos de reciclagem que parecem estar cada vez mais incutidos na sociedade portuguesa – 7 em cada 10 lares já recicla –  importa agora que essa prática não seja descurada sempre que os portugueses saiam de casa ou mudem de rotina, como por exemplo, numa ida à praia, num piquenique, num jardim, numa corrida ou num festival. A “Reciclagem, Sempre!” é um apelo para que todos os portugueses façam a separação das embalagens, independentemente do local onde se encontrem”, refere a organização em comunicado.

Recorde-se que a  Sociedade Ponto Verde é uma instituição privada, mas sem fins lucrativos, cuja missão passa por organizar e gerir os resíduos de embalagens, e também promover a sensibilização e educação ambiental junto dos portugueses. As suas acções tiveram um papel importante para Portugal atingir esta meta de 7 em cada 10 lares reciclarem os seus resíduos. Como infelizmente não acontece o mesmo quando os portugueses saem de casa, algo bastante frequente sobretudo nesta altura do ano, a mensagem fundamental da SPV é agora a de promover estas boas práticas em todos os lugares. 

No Nos Alive, fosse pelas mensagens motivadoras ou pela proximidade constante de um ecoponto, “o objectivo de garantir que festivaleiros podiam colocar os resíduos no local correto foi assegurado”.